Diapositivo4

Em Abril de 2017 . Reginaldo Barduzzi, se tornou Consultor Imobiliário!

Me apresentaram o conceito da I@D Portugal e me apaixonei a primeira vista.

Os melhores imóveis que você procura em Portugal encontra aqui

O que é a IAD?

APRESENTAÇÃO I@D PORTUGAL

Criada em França, em maio de 2008, por Malik Benrejdal, Jérôme Chabin e Sébastien Caille, a I@D é hoje a maior rede de consultores imobiliários no país, com milhares de consultores distribuídos pelo território francês. Foi numa garagem que nasceu a vontade de criar uma rede imobiliária plenamente inovadora, com o intuito de dar um acompanhamento de proximidade aos clientes que queiram vender, arrendar ou adquirir um imóvel, garantindo uma divulgação online sem igual, revalorizando simultaneamente a profissão de consultor imobiliário.

O conceito I@D assenta, deste modo, em três pilares fundamentais:

– O Imobiliário: os fundadores da I@D France são todos provenientes do setor imobiliário;

– A Web: desmaterializar as agências para propor um serviço mais competitivo ao cliente e proporcionar um ambiente de trabalho otimizado para os consultores;

– O Marketing de Rede: criar uma rede dinâmica de proximidade, com base na partilha e na liberdade de cada consultor poder fazer evoluir a sua carreira.

Em junho de 2015, a I@D deu os primeiros passos na sua internacionalização com o nascimento da I@D Portugal. Vincent Morin assume hoje a presidência da empresa, partilhando a administração com outros três profundos conhecedores do setor imobiliário que integram a I@D France praticamente desde a sua fundação: Bryan

Longet, Tony Ferreira (luso-descendente) e Kader Mouloudji. Entre os fundadores da I@D Portugal encontram-se ainda Pedro Pimenta, empresário que há mais de uma década vê reconhecido o seu sucesso no domínio das novas

tecnologias, e Joël Pereira, que atualmente se afirma em França como um dos melhores ROC da sua geração. Seis mentes brilhantes que se uniram para trazer este inovador projeto para Portugal, que tem vindo a registar um crescimento absolutamente notável desde então.

Você pode usar a i@dportugal.pt  para negociar com pessoas em todo mundo!
Quer ver o que você pode encontrar? procure aqui http://iadportugal.pt

Diapositivo2.JPG

Quantas vezes já foste PAGO por fazer uma recomendação?

És um profissional do ramo imobiliário e pretendes conhecer um novo projecto imobiliário em que és patrão de ti próprio e podes construir a tua equipa de sucesso?

Contacta-nos por mensagem privada para mais detalhes.

Olá! Estou ligado hoje no ramo imobiliário I@D Portugal, Estamos em expansão, é um novo conceito e gostava de passar isto para si, para saber sua opinião. Por Favor me passe seu email para eu enviar.

NosRezo é uma aplicação gratuita que lhe permite fazer recomendações imobiliárias em Portugal e França, muito breve em Espanha e Itália

E somos recompensados por isto

Esta aplicação é grátis é para todos particulares e profissionais

Agora ja tem a oportunidade de ser legalmente intermediário de negócios profissionais

Nosrezo é uma aplicação gratuita que aumenta seus rendimentos

Diapositivo2

15 Dicas para prospectar novos clientes –

Ariadne Terrado Mecate

vendedor bonzinho nao vende

Você já parou para refletir que, na maioria das vezes, o primeiro contato de um cliente com um corretor de imóveis ou com uma imobiliária é por meio do telefone? Quantas vezes você mesmo já pesquisou uma empresa na internet ou viu um anúncio, se interessou por um produto ou serviço e optou pelo contato telefônico para obter mais informações?

Mesmo diante de tantas possibilidades de comunicação decorrentes de novas tecnologias, o telefone ainda é um dos primeiros elos entre uma empresa e um cliente, o que o configura como um forte instrumento de relacionamento.

Sendo assim, é importante estar consciente de que por meio desse contato será formada a primeira impressão do cliente em relação à empresa. E é nesse momento que o corretor precisa encantar o potencial comprador. Por isso, por mais contraditório que possa parecer, o objetivo do atendimento telefônico não é vender e sim, iniciar um relacionamento.

Os clientes, na maioria das vezes, ligam para um corretor primeiramente para sanar alguma dúvida ou obter uma informação mais detalhada sobre um empreendimento, mas não, necessariamente, para fechar o negócio. Ele está em fase de pesquisa e precisa de uma atenção especial do profissional da intermediação.

Com isso, um relacionamento só será pleno quando houver confiança e a confiança só é adquirida por meio do conhecimento. E a partir desse processo deve haver uma interação entre o cliente e o corretor.

O telefone, apesar de ser uma ferramenta extremamente importante, tem um fator limitador que exige ainda mais preparação do corretor de imóveis. Por meio da ligação, o cliente não tem a percepção visual do profissional da intermediação.

Com contato físico, o corretor pode passar mais credibilidade por meio da forma como se veste, da sua postura, do seu olhar e de uma maior disponibilização de tempo para mostrar que é um profissional que entende de mercado e que tem as melhores condições de atender as expectativas do cliente. Já o telefone não possibilita esse tipo de interação, por isso é tão importante envolver o cliente durante a ligação.

E isso só será possível a partir do momento em que o corretor passa a conhecer o cliente, identifica as suas demandas e é capaz de buscar no mercado aquele empreendimento que irá se adequar a esse perfil de compra.

E mais, esse cliente precisa perceber que o seu atendimento é diferenciado, personalizado. E como fazer o cliente se sentir especial? Gerando uma expectativa positiva, vendendo para ele muito mais do que o imóvel, ou seja, os benefícios do negócio.

Dessa forma, um atendimento diferenciado inicia com a saudação ao cliente. Nunca diga “alô”, “quem fala”, “oi”. Inicie essa interação apresentando a sua empresa, o seu nome, saudando o cliente de forma gentil e educada, porém formal.

No primeiro contato não há nenhuma relação de amizade, portanto não tente ser íntimo do cliente tratando-o por apelidos, você ainda não o conhece. Pergunte o nome do cliente e anote. O nome é a identidade e ninguém gosta de ser confundido com outra pessoa.

Costumo dizer que o corretor tem 35 segundos para conquistar e reter a atenção do cliente. Se nos primeiros momentos da ligação o cliente não se sentir especial, a tendência é de que o relacionamento seja interrompido nesse contato.

Com isso, deve ser estabelecido um diálogo com o cliente. O atendimento não deve ser robotizado. O corretor deve sim ter um script, ou seja, um planejamento que norteie a sua atuação, mas cada cliente é um ser único que possui demandas diferentes. Sendo assim, cada atendimento também deve ser único de acordo com as demandas de cada cliente.

Por exemplo, o cliente ligou com base em anúncio publicado no jornal. Primeiro, o corretor deve estar atento a todos os empreendimentos que estão sendo anunciados, pois o cliente pode ter visto a publicação em data diferente do momento da ligação.

Depois de identificado o empreendimento, é hora de criar a expectativa. Antes de falar das características físicas desse imóvel, converse com o cliente sobre as vantagens que ele terá ao fechar o negócio. Identifique os gostos e o estilo de vida desse cliente e crie a interação a partir dessas informações.

O relacionamento pelo telefone é um dos mais difíceis de ser iniciado, mas se o cliente for conquistado nesse momento, a probabilidade de se chegar a um resultado positivo é muito grande, pois antes de comprar um imóvel, o cliente precisa “comprar”, ou seja, acreditar no corretor que ele não conhece.

Tenho a convicção de que pessoas que conhecem pessoas são pessoas felizes. Se desse primeiro contato não surgir a oportunidade da visita ao empreendimento e a efetivação do negócio, o corretor teve a possibilidade de iniciar um novo relacionamento, de ampliar a sua rede de contato, o seu networking. E dessa forma, poderá utilizar essa interação em outra ocasião.

Em um atendimento telefônico todas as energias e atenção devem estar focadas no relacionamento com o cliente. Por isso, o corretor deve estar preparado. Ele deve estar atento não só aos lançamentos ou campanhas específicas, mas também, ter o conhecimento de toda cartela de imóveis disponíveis.

O cliente pode ter ligado interessado em um anúncio, mas o corretor pode identificar, por meio dessa interação criada, que o perfil do cliente está voltado para um imóvel que não está em destaque no momento, garantindo assim um processo de venda mais satisfatório e o consequente encantamento desse cliente. Pense nisso.

Para refletirmos juntos:

E você, o que tem feito para encantar o seu cliente? Já havia se dado conta de que, muitas vezes, existe investimento em novas tecnologias para melhorar e modernizar o atendimento, mas procedimentos simples como o atendimento ao telefone ainda são falhos? Compartilhe conosco sua opinião, ela é muito importante para nós.

Já me segue no twitter? >> @quebreasregras_. Acompanhe todas as novidades sobre o mercado imobiliário, empreendedorismo e inovação.

Corretor de imóveis: 4 erros fatais ao telefone

Que o seu cliente lhe atenda com toda atenção e dedicação de tempo suficiente para uma boa conversa: este é um desejo que está no imaginário de todo corretor de imóveis que utiliza o telefone como uma ferramenta propulsora de novos atendimentos.

Realidade? Nem sempre! Talvez seja por isso que muitos profissionais da intermediação imobiliária hesitem na hora de pegar o telefone para fazer aquilo que classifico como “chamada de atração”, que é quando você entra em contato com o seu prospect sem que o mesmo esteja esperando a sua ligação.

Esta estratégia, de fato, não é simples, e exige a preparação do corretor de imóveis.  A sua aplicação funciona como alicerce para novos e bem sucedidos negócios e o resultado dependerá das atitudes que você tomará antes de pegar no “gancho” para fazer a sua “chamada de atração”.

Aqui, quero chamar atenção sobre a principal função do atendimento telefônico. Seu objetivo não é a venda de fato, mas a conquista do cliente a fim de que ele lhe conceda a oportunidade de uma visita para que você apresente a sua proposta/empreendimento e assim pavimente o caminho para a venda do imóvel. Falei mais sobre isto em outro post, clique aqui e aprofunde esta reflexão.

Neste sentido, a forma como você se apresenta em sua “chamada de atração” é preponderante para o triunfo da sua estratégia e é exatamente nas frases de aberturas que se encontram os 4 erros fatais que podem arruinar o seu desempenho ao telefone e que compartilho agora com você.

  1. “Desculpe incomodá-lo, mas…”

Perceba a carga simbólica que esta frase traz consigo: Você está levando algum problema para o seu futuro cliente? O que você irá oferecer é algo que trará prejuízo a ele?

Se as respostas forem NÃO, por que, então, você o leva a pensar que  estará  “incomodando”?

Iniciar o  relacionamento deste modo é sentenciar o seu fracasso, afinal, ninguém gosta de ser incomodado.

  1. “Pode falar comigo agora?”

NUNCA, eu disse NUNCA inicie o seu relacionamento aumentando a  probabilidade de receber um “Não”. Se o cliente lhe atendeu, é porque naquele momento ele está apto a falar, e se ele realmente não tiver interesse ou não puder conversar com você naquele determinado momento, esta informação ocorrerá de uma forma natural. Portanto, não induza o seu cliente a uma situação de rejeição.

  1. “Tudo bem?”

Normalmente, a expressão “tudo bem?” é utilizada quando você já tem certo grau de relacionamento com a pessoa e, apesar de parecer uma forma mais próxima de iniciar um contato, neste primeiro momento o ideal é manter a formalidade. Diga apenas bom dia, boa tarde ou boa noite.

Não faça perguntas para seu cliente que deem margem à criação de uma “intimidade forçada”!

Não faça perguntas que deem margem à criação de uma “intimidade forçada”. Você não conhece o cliente, não sabe como ele está se sentido naquele momento e esta pergunta pode gerar um desconforto, pois o cliente pode não estar bem.

Além disso, a utilização desta expressão pode transmitir falsidade, pois o seu principal objetivo não é saber como a pessoa realmente está, mas a consolidação de um negócio.

  1. “Já conhece a nossa imobiliária/construtora?”

Eis aí uma boa oportunidade para o seu cliente mais uma vez dizer “não”. Esqueça isso! Você pode apresentar resumidamente a empresa que representa sem, necessariamente, perguntar ao cliente se ele a conhece.

Esses quatro erros fatais podem ser evitados por meio da criação de um bom script, ou seja, um roteiro para sua “chamada de atração”. Isso, contudo, não quer dizer que seu desempenho deva ser mecanizado ou engessado. O script, na realidade, lhe dará um caminho para sua atuação.

Esse planejamento prévio deve conter os pontos chaves que serão destacados para o cliente. Ele lhe permitirá uma preparação mais adequada para responder  possíveis dúvidas do cliente, lhe dará condições de pensar melhor sobre suas falas de abertura para que não ocorram os erros fatais que foram elencados acima.

Este script deve, ainda, levantar indicativos que despertem o interesse do cliente e o estimule a continuar a conversa para que ele, finalmente, aceite a proposta  do encontro.

A elaboração deste roteiro precisa também levar em consideração o perfil do cliente que você irá contactar. Apesar de ter uma linha mestra que conduz a sua apresentação, é importante projetar as especificidades de cada atendimento. Hoje, temos recursos que nos permitem fazer um breve levantamento do perfil do cliente por meio das redes sociais ou de outros mecanismos de pesquisa que nos levem a ligações mais assertivas.

Diante disso, deve ficar claro que o improviso não se aplica aos corretores de sucesso. Costumo brincar que quem improvisa é o repentista. Porém, o improviso, neste caso, é a sua maior arte e o repentista a desenvolve com excelência. E é exatamente esta excelência que o corretor de imóveis deve conquistar. #pensenisso

*

Corretor de imóveis: o que faz você perder uma venda? Descubra aqui

Pode até parecer estranho escrever um artigo sobre como perder vendas, afinal, muitos dos corretores de imóveis que acompanham o nosso blog esperam que abordemos apenas os elementos que garantam a consolidação da venda.

No entanto, existem atitudes comuns no dia a dia do mercado imobiliário que estão “tirando o dinheiro do bolso” do corretor em função das vendas que não são realizadas.

Perder uma venda de um imóvel é muito fácil. Entretanto, o desafio é identificar o ponto decisivo para a “não venda”, ou seja, os fatores que levam os clientes à negativa do negócio.

É nesta identificação que estará a garantia da sua venda, pois você poderá excluir de seu atendimento as atitudes que o impedem de conquistar os seus objetivos.

Para que você não caia na tentação de errar e perder sua próxima venda, vou lhe apresentar 5 expressões que estão levando seus resultados para baixo sem que você nem perceba.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=32&v=Gu-gqHuQyyA

#14. Truque de vendas usado pelos melhores profissionais | Guilherme Machado

 

#1. “Isso é um problema”

Imagine a situação…

Cliente (Sr. João): – Posso olhar este imóvel amanhã, às 7 horas?

Corretor: – O PROBLEMA é que esse horário é muito cedo e o proprietário do imóvel estará dormindo.

Veja o aí o problema que você arrumou ao utilizar a expressão “problema” em seu atendimento.

Há formas mais inteligentes e estratégicas do corretor recusar a proposta de um cliente sem que isso se torne um problema. Para isso é preciso focar em argumentos positivos. Veja como a resposta anterior pode ser dada de outra maneira.

Corretor: – Sr. João, eu quero ELEVAR a qualidade da minha apresentação neste imóvel e, para isso, entendo que seria melhor nos encontramos no apartamento às 9 horas. Neste horário, o proprietário do imóvel não estará mais presente e o senhor ficará mais à vontade para conhecer o espaço, podendo aproveitar mais plenamente a nossa visita e, assim, o senhor terá uma experiência mais íntima com a sua futura residência.

Tenha sempre em mente: clientes não querem problemas, eles querem soluções assertivas.

#2. “Pode ser que…”

“Pode ser que”, “talvez”, “eu acho” são expressões que imprimem imprecisão e que levam seus clientes a se questionarem sobre a segurança e a credibilidade do seu atendimento. E isto é a última coisa que você precisa.

Tenha certeza das informações que você transmite ao seu cliente. Troque essas expressões por “eu acredito que…”.

E se, na pior das hipóteses, você não souber a resposta que o seu cliente procura, seja sincero e diga que você irá se informar melhor sobre a questão e que retornará ao cliente até o final do dia, da manhã, da tarde ou da noite (vai depender do nível de dificuldade para conseguir a informação ou do horário do seu atendimento). E o principal: seja rápido e cumpra a sua promessa.

#3. “Não é caro…”

Epa, epa, epa… Alerta vermelho! Tenha atenção total ao perigo desta expressão. O que é caro para você? O que é caro para o seu cliente? Quem te disse que é caro?

Afirmo que as principais objeções em vendas são levantadas pelos próprios corretores. E esta é uma das mais comuns. Assim, prefira expressões que levem seu cliente a perceber o quanto você está verdadeiramente empenhado em oferecer a melhor solução imobiliária para ele. Mostre empatia.

Desse modo, troque o “não é caro” por “eu entendo e quero resolver o mais rápido possível a demanda da sua família, Sr. João, por isso, afirmo que esse empreendimento é o que melhor atenderá o seu xxxxxx”. Complete esta frase com a principal necessidade do seu cliente. Ex.: o desejo de mudar imediatamente, o desejo de morar mais perto do trabalho, o desejo de mudar para uma casa maior, pois está chegando um novo filho, etc.

#4. “Eu poderia…”

Quem poderia não quer fazer. Expressões como essa geram insegurança e afastamento do seu cliente.

Prefira expressões no presente, como: “eu quero…, eu desejo…, eu vou…, e etc.

#5 – Vícios de linguagem

Imagine você em um atendimento em que a cada duas palavras ditas pelo vendedor, ele insira desnecessariamente um “né”, “tá”, “aí”, “hum”, “aham”, “ééé…”.

Estes são alguns vícios de linguagem que transmitem insegurança e despreparo. Além disso, irritam profundamente, pois o cliente começa a prestar muito mais atenção nessas interferências do que na sua mensagem principal.

Certa vez, estava conversando com um corretor e, em menos de 30 minutos, ele disse nada mais do que 40 “nés”. Sim, eu parei para contar. Sobre o que estávamos conversando eu já não lembro mais, mas a quantidade de “nés”, eu nunca esquecerei. É exatamente isso que acontece com o seu cliente.

Troque esses vícios de linguagem por estudo e treinamento, nada mais. #ficaadica

Quase todos os dias, você será tentado a repetir essas expressões. Eu sei disso, pois já aconteceu comigo. E o pior, eu demorei para entender que essas expressões me levavam para cada vez mais longe das minhas vendas e dos resultados que eu desejava atingir.

Eu sei também que provocar uma ruptura nesta forma de pensar e agir pode ser muitas vezes assustador. No entanto, coragem para fazer diferente é tão importante quanto saber o que precisa ser feito. Portanto, não tenha medo. Agora é com você.

Eu tenho um sonho: te encontrar no pódio. E não vou desistir de você. #eucreditoemvoce

Podemos fazer diferente, podemos fazer melhor. #quebreasregras

 

O ideal para o seu projeto de vida.

Comece a realizar seus sonhos, conquiste o seu espaço, o seu local ideal e desejado para a vida acontecer. Se você busca uma vida mais completa, segura e divertida, e quer que o seu espaço tenha também o seu jeito, você acaba de encontrar tudo isso reunido em um lugar feito especialmente para você.

Aqui, você tem tudo para a sua vida ser mais feliz!!

Pelo menos muitos e muitos milhões  têm hoje um perfil ativo no Facebook, de acordo com Ime Archibong, diretor de parcerias estratégicas da empresa no Brasil. E com tanta gente assim na rede, não é de se admirar que ela seja atualmente uma excelente ferramenta para ajudar a vender de tudo um pouco — inclusive imóveis! Mas já adiantamos que, para que você consiga tirar o máximo de proveito dessa plataforma, pode precisar investir algum dinheiro em anúncios por lá, viu?

E aí, como anunciar no Facebook?veja as dicas que o Marcel coloca em seu video

Como criar uma campanha de marketing digital nesse ambiente? Pois é o que iremos explicar a partir de agora!

Como funcionam os anúncios?

Desde 2008, o Facebook tem investido em ferramentas para que também as empresas usem seus recursos a fim de atrair mais visitantes para seus sites. Assim, quem sabe, muitos desses usuários não acabam se transformando em clientes? E tudo isso roda de uma forma bem simples. Primeiramente, cria-se uma fanpage dentro do Facebook para depois ir até o gerenciador de anúncios e criar alguma campanha usando os tipos já existentes para a rede social.

Até a produção deste post, existiam pelo menos 13 tipos de anúncios disponíveis dentro da plataforma do Facebook, cada um para uma estratégia de marketing diferente — todos podem ser vistos neste link do Facebook Business. Mas, para facilitar, vamos falar um pouco sobre os principais formatos que podem ser usados por corretores e imobiliárias de maneira mais prática.

  • Curtidas na página: esse é um tipo de anúncio que, como o próprio nome já sugere, traz mais seguidores para a fanpage;
  • Envolvimento com a publicação: esse formato serve para que um post da sua página engaje um número ainda maior de pessoas;
  • Cliques no site: esse anúncio é destinado a levar mais pessoas para seu site.

Por que pagar para anunciar?

Já falamos aqui no blog que investir em posts patrocinados nas redes sociais é uma das 5 dicas de ouro para divulgar sua imobiliária na internet. Mas se é possível fazer tudo no Facebook de graça, por que é interessante pagar para anunciar por ali? O motivo é simples: porque para as empresas com uma fanpage na rede, as mensagens postadas não são entregues a todos os seguidores.

Para você ter uma ideia, segundo um relatório feito pela Ogilvy, o alcance orgânico (pelo qual não é necessário pagar) dos posts das fanpages não costumam passar de 16% do total de seguidores. Assim, é como se dos 1.000 fãs que uma página tem na rede social, apenas 160 vissem o que é escrito por ela na timeline. Muita gente acaba ficando de fora, não é mesmo?

Como criar uma boa campanha no Facebook?

Ficou interessado em criar campanhas de anúncio no Facebook para alavancar suas vendas? Ótimo! Então fique de olho nessas 3 dicas para obter os melhores resultados por ali:

Use a ferramenta de Audience Insights

Quer saber que tipo de seguidor pode ter mais interesse no seu conteúdo? Pois então nada de ficar no puro feeling! Com a ferramenta de Audience Insights do Facebook é possível saber o que determinado público, que é mais parecido com o seu, costuma procurar dentro da rede social.

Direcione seu anúncio para a região certa

Outro dia mesmo falamos por aqui sobre como a tecnologia de geolocalização pode ajudar na venda de imóveis. E isso também pode ser aplicado nos anúncios do Facebook, que consegue então entregar a mensagem apenas para os moradores de uma determinada região da cidade. Assim você não gasta dinheiro anunciando para quem não é seu público!

Faça testes, testes e mais testes

Não se engane achando que algo deu certo ou deu errado logo de primeira na hora de planejar seus anúncios, ok? Faça vários testes, com lugares e perfis diferentes, para ver quais geram os melhores resultados para você. Assim você vai aprendendo e, pouco a pouco, otimizando seus investimento e resultados.

Pronto! Agora você sabe como anunciar no Facebook e por que é interessante criar campanhas dentro dessa rede social para vender imóveis. Então não perca mais tempo e comece a facturar agora mesmo com esse excelente ambiente digital! E aproveite para comentar aqui compartilhando suas impressões e experiências connosco!

deixe seu comentário ou questão:

Anúncios