Busca

Reginaldo Barduzzi – Palestrante

Palestras,Vídeos, Formação em vendas, Negócios on line, Audio Books…..

mês

julho 2018

Como Conquistar mais Clientes: 6 Atitudes para Vender Mais!

getmyads-reviews-830x553

Hoje, muitas pessoas e empresas têm buscado desenvolver uma relação de fidelidade cada vez maior para com seus clientes, tendo em vista que uma empresa gasta, em média, cinco vezes mais para atrair novos clientes do que para manter os antigos. No artigo de hoje vamos falar como conquistar mais cliente e ainda 6 atitudes para você vender mais e melhor! Artigo retirado do site supervendedores

Conquistando Clientes Ontem x Hoje!

No passado não existia tanta preocupação em satisfazer plenamente o cliente, uma vez que não havia a mesma concorrência de hoje e os produtos das empresas concorrentes tinham uma qualidade que tendia à semelhança.  É claro que a situação mudou. Em um mercado altamente competitivo é preciso dar ênfase não apenas para a venda, mas também em desenvolver relacionamentos.

Então fica a pergunta: Como conquistar clientes?

6 Atitudes Básicas para Conquistar Clientes

6 Atitudes Básicas para Conquistar Clientes

Atitude 1: Tenha Empatia com as Pessoas

Estabeleça sintonia com o cliente desde o primeiro momento. O que vem a ser isso? Estar sintonizado com alguém é estar em harmonia com esta pessoa. É conseguir uma afinidade em relação ao seu pensamento, suas ideias e seus sentimentos. O contato ou sintonia que estamos falando, portanto, é uma empatia entre duas pessoas. É preciso que o profissional dê especial atenção ao primeiro momento de seu encontro com o cliente, pois todo o resto da venda vai depender desse momento inicial.

Atitude 2: Aprenda a Ouvir

Uma vez que foi superada a primeira fase, agora você precisa saber ouvir atentamente. Concentre-se no cliente, em sua fisionomia e em suas palavras. Estando atento, conseguirá perceber detalhes sutis que poderão ajudá-lo a compreender melhor o cliente. Durante a conversa, ele poderá enfatizar aspectos importantes que o profissional distraído não perceberia.

Atitude 3: Demonstre Interesse

Demonstre Interesse no seu ClienteMuitas vezes, um cliente procura um escritório para contratar um serviço e, durante sua explanação, ele acaba desviando o assunto para algum problema pessoal. Neste caso, recomenda-se incentivar o cliente a “desabafar”, interessando-se verdadeiramente pela sua história. Serão apenas alguns minutos “perdidos”, que poderão consolidar um relacionamento comercial por muitos anos.

Atitude 4: Chame-o pelo Nome

Trate o cliente pelo nome! No início da conversa, assim que possível, o profissional deve se apresentar falando seu próprio nome e perguntando o nome do cliente. Logo em seguida, comece a tratá-lo pelo nome, repita-o durante a conversa algumas vezes para não correr o risco de esquecê-lo. Já dizia o famoso especialista em relações humanas, Dale Carnegie, “o nome de uma pessoa é para ela, a palavra mais bonita do idioma”.

Atitude 5: Faça um Elogio Sincero

Durante a conversação com o cliente, fique atento para encontrar uma oportunidade de fazer um elogio – sutil e sincero – para este cliente. Todos nós precisamos, de vez em quando, recebermos uma “massagem” em nosso ego. No entanto, preste muita atenção para não passar por “bajulador”. O elogio precisa ser sincero e proceder realmente. Um elogio bem feito terá um impacto muito positivo em seu relacionamento com o cliente.

Atitude 6: Saiba se Comunicar

Comunique-se com o cliente no mesmo idioma dele. É comum as pessoas enfatizarem e repetirem determinadas expressões durante sua conversação. Isso ocorre em função destas expressões terem significados fortes para esta pessoa em particular.

Se você perceber e utilizar as mesmas palavras ou expressões que foram destacadas através de tons de voz diferentes por parte do cliente, o impacto de sua comunicação será muito maior junto a ele. Pôr exemplo: em uma visita o cliente pede uma “solução urgente“, para um determinado problema. Você deverá sugerir que a empresa tem condições de atender a solicitação, destacando a expressão “solução urgente“ daquele cliente.

Fidelizando e Conquistando seu Cliente!

Estas seis atitudes lhe ajudarão a conquistar clientes. Seu objetivo é conquistar a confiança e simpatia do cliente, com isso, o trabalho de vender ficará bastante facilitado. Lembre-se, a arte de conquistar cliente necessita de paciência, pois geralmente o cliente tende a manter o mesmo fornecedor por uma série de fatores, mas o trabalho do vendedor é quebrar esta inércia, portanto mantenha a perseverança que você irá conquistá-lo.

Boas conquistas e boas vendas!!!

Anúncios

Bitcoin: Posso ficar rico com Bitcoins? O que é, e como funciona a moeda virtual…

Related image

Um dos investimentos de mais rápida valorização e de maior potencial de controvérsia em 2017 é uma moeda virtual, cuja existência sequer é física – o Bitcoin, como é chamada, existe exclusivamente online. E suas transações são feitas por meio da internet, em um ambiente codificado, que garante a segurança dos dados.

O valor dele disparou no segundo semestre desse ano. Em meio a oscilações bruscas entre novembro e dezembro, cada moeda chegou a valer mais de U$ 18 mil ( R$ 59 mil) – um aumento considerável, já que o câmbio no início de 2017 era de 1 bitcoin para U$ 1 mil.

Antes considerado um reduto de especulação para versados em tecnologia ou corretores afeitos ao risco, nesta semana, a moeda virtual começou uma migração para o mercado financeiro tradicional ao passar a ser oferecida no mercado futuro da bolsa de Chicago, a CBOE (Chicago Board Options Exchange).Image result for bitcoin

Mercados futuros são ambientes em que se negociam contratos de compra e venda de ativos financeiros para datas futuras – o objetivo é lucrar com a arbitragem. Também é uma forma de quem negocia se proteger contra o excesso de volatilidade nos preços.

Mas afinal, o que é o Bitcoin e o que está por trás do alvoroço mundial em torno da moeda?

O que é o Bitcoin?

O Bitcoin é basicamente um arquivo digital que existe online e funciona como uma moeda alternativa. Nisso, ele se diferencia muito de moedas convencionais, como o dólar americano.

Ele não é impresso por governos ou bancos tradicionais, mas criado por um processo computacional complexo conhecido como “mining” (mineração).

Todas as moedas e todas as transações feitas com elas ficam registradas na rede de internet – em um espaço conhecido como “blockchain”, uma espécie de banco de dados descentralizado que usa criptografia para registrar as transações.

Dessa forma, os arquivos não podem ser copiados ou fraudados e as transações não podem ser rastreadas.

Existem cerca de 16,5 milhões de bitcoins em circulação, e cerca de 3,6 mil novos são criados todos os dias.

Como outras moedas, ela não tem um “valor inerente”: seu preço é determinado pelo quanto as pessoas estão dispostas a pagar por ela.

“Ela não é reconhecido oficialmente, você não pode pagar impostos ou usar para quitar débitos”, diz o economista Garrick Hileman, pesquisador de criptomoedas e professor da Universidade de Cambridge.

Gostaria de morar em Portugal? saiba mais em  maxresdefault

Por que o Bitcoin subiu tanto neste ano?

Alguns economistas dizem que é uma clássica bolha especulativa: investidores eufóricos pagando por um ativo muito mais do que ele é válido por medo de ficar de fora.

Eles colocam o entusiasmo com o bitcoin na mesma categoria da bolha da Internet do ano 2000 ou da bolha no mercado imobiliário americano que levou à crise de 2008.

Outros afirmam que o crescimento é resultado da passagem do Bitcoin para mercado financeiro tradicional – como, por exemplo, sua entrada no Mercado Futuro de Washington.

Um homem em frente ao logo da BitcoinDireito de imagemREUTERS
Image captionAs transações ficam registradas em um índice chamado “blockchain”

“Boa parte disso é especulação, mas há sinais de que o Bitcoin tem de fato sido usado”, diz Hileman.

Ele diz que havia entre três e seis milhões de pessoas no mundo usando a criptomoeda em abril.

“Hoje esse número já está provavelmente em 10 ou 20 milhões pessoas, então é uma base de usuários que só tende a crescer” afirma.

O fato da moeda ter começado a ser usada por grades instituições financeiras também aumentou seu valor, afirma o especialista.

Como comprar Bitcoin?

Hoje existem centenas de diferentes tipos de criptomoedas, mas o Bitcoin ainda é a mais conhecida. Para recebê-la, o usuário deve ter um endereço de Bitcoin – uma série de até 34 letras e números. Esse endereço funciona como uma espécie de caixa postal através da qual as moedas são enviadas.

Não há um registro dos endereços, o que permite que usuários protejam sua anonimidade.

Carteiras virtuais armazenam os endereços e podem ser usadas para gerenciar o dinheiro. Elas operam como contas de banco privadas – com o detalhe de que, se as informações são perdidas, as moedas referentes àquela carteira também se perdem.

As regras de funcionamento da moeda determinam que apenas 21 milhões de bitcoins podem ser criados – e esse número está cada vez mais próximo. Não se sabe o que vai acontecer com o valor das bitcoins quando o limite for atingido.

É possível usar bitcoins para comprar produtos?

Um aumento de 900% no valor de uma moeda normal, como o dólar americano, teria um impacto grande no poder de compra de consumidores e nos negócios que aceitam a moeda.

Não é o caso do Bitcoin, já que a maioria dos donos das moedas não as usam para comprar coisas.

O seu uso como uma moeda normal é até possível – a anonimidade garantida pelas moedas virtuais tem atraído pessoas querendo fazer compra e venda de mercadorias ilegais pela internet.

E um pequeno – mas crescente – número de empresas consolidadas têm permitido que seus clientes comprem mercadorias e serviços com a moeda.

Há desde multinacionais como a Microsoft até pequenas empresas que usam a moeda como uma espécie de novidade chamativa, como um restaurante japonês em Cambridge e uma galeria de arte em Londres.

Mas, segundo Hileman, a grande maioria dos usuários entra nesse universo para fazer investimento. “Eu estimaria algo em torno de 90% dos usuários”, diz ele. “Então hoje seria mais apropriado dizer ‘cripto-ativo’ do que ‘criptomoeda’.”

Pontos preocupantes

“No momento, o Bitcoin existe praticamente sem nenhuma regulação”, diz o advogado Bradley Rice, especialista em regulação financeira do escritório britânico Ashurst.

Ele tem sido muito usado na deep web, que não pode ser acessada por um navegador de internet normal.

Também há preocupações em relação à volatilidade da moeda, o que levou tanto a China quanto a Coréia do Sul a proibirem o lançamento de novas moedas virtuais.

Em setembro, a autoridade financeira do Reino Unido alertou investidores que eles poderiam perder dinheiro se comprassem novas moedas virtuais recém-criadas por algumas empresas, conhecidas como “inicial coin offerings”, ou ofertas iniciais de moedas.

Mas a tecnologia por trás do Bitcoin é vista como infalível por algumas das maiores instituições financeiras.

“É por isso que alguns dos reguladores finaceiros na Europa estão tendo uma postura de ‘esperar para ver'”, diz Rice.

O Bitcoin é uma bolha financeira?

Não faltam veículos especializados em finanças e especialistas dizendo que a euforia em torno do Bitcoin é uma bolha.

“Podem haver bons motivos para compra Bitcoin”, disse recentemente um artigo da revista The Economist. “Mas o motivo principal no momento é o fato de que os preços têm subido.”

Bulbos de tulipa
Image captionA primeira bolha especulativa conhecida foi a “mania das tulipas” na Holanda, no século 17, quando o valor das flores disparou

A alta abrupta no câmbio – o valor do Bitcoin dobrou em menos de um mês – tem levado a argumentos de que ele é volátil demais, que o seu crescimento exponencial é insustentável e que uma queda é inevitável.

No entando, o Bitcoin já tinha sido declarado “morto” algumas vezes, diz Hileman. “Ele tem mostrado resiliência e retornado algumas vezes depois de quase morrer.”

No entanto, o especialista prevê uma nova queda em um “futuro não muito distante”. “Segure firme se você é dono desse tipo de moeda”, conclui.

saiba quanto está o bitcoin hoje

https://coinmarketcap.com/currencies/bitcoin/

 

Portugal é o quinto melhor país do mundo para se viver e trabalhar

Um inquérito realizado junto de 13 mil expatriados coloca Portugal como o quinto melhor país do mundo para viver e trabalhar, à frente de vizinhos como Espanha e Itália. A Grécia está nos dez piores.Image result for portugal

Portugal é o quinto melhor país do mundo para se viver e trabalhar, segundo o Expat Insider, um inquérito conduzido anualmente pela InterNations junto de 13 mil expatriados de 166 nacionalidades.

farom

Os inquiridos consideram o país como o número um, em termos globais, no que respeita à “atitude amigável” para com os estrangeiros, um factor que em muito contribui para o quinto lugar no ranking mundial.curtir noss pagina
Image result for portugal

Acima vemos a linda Lisboa, do parque Eduardo VII

Portugal surge à frente da vizinha Espanha, que “fecha” o top dez, liderado este ano pelo Bahrein. À frente de Portugal estão ainda a Costa Rica, o México e Taiwan, que ocupou o primeiro lugar no ranking do ano passado.
Já a lista dos piores sítios para viver e trabalhar inclui países como o Brasil, a Grécia, a Arábia Saudita e a Turquia

O inquérito, que tem como objectivo reunir as visões de milhares de executivos, trabalhadores qualificados, estudantes e reformados que vivem foram do seu país de origem, mostra ainda que o Reino Unido (na 54.ª posição) e os Estados Unidos (na 43.ª) têm agora uma pior reputação.

Desde o referendo sobre o Brexit e a eleição de Donald Trump, os dois países são considerados menos amigáveis e com menos estabilidade política.

A Austrália, que estava no top dez do ano passado, foi o país que mais caiu em 2017, passando para o 34.º lugar.

Um dos locais favoritos dos expatriados para trabalhar é a China, onde dois terços dos inquiridos estão felizes com as suas carreiras. Ainda assim, o país está na 55.ª posição do ranking geral devido à baixa qualidade de vida.

Compre Bitcoins em Portugal: escolha onde comprar OU VENDER de forma segura..

Coinbase

Compre Bitcons usando sua conta bancária. Simples, rápido e conveniente. Taxa de 1%.

Coinmama

Coinmama é uma corretora de bitcoin especializada na compra de bitcoin com cartão de crédito ou débito.

BitPanda

Compre Bitcoins através de transferências bancárias online, SOFORT, NETELLER, Giropay, EPS e SEPA.

Coinbase Pro

Conversão de Bitcoins. Depositar fundos por transferência bancária SEPA ou ACH.

CEX.io

Compre Bitcoins com o cartão de crédito, transferência bancária via SEPA/ACH, ou AstroPay.

LocalBitcoins

Compre Bitcoins de negociantes locais, online ou pessoalmente. É seguro e prático. Taxa de 1%.

Bitcoin.deBitcoin.de 

Compre Bitcoins online de outros usuários via transferência bancária SEPA.

Bity

Compre Bitcoins na Suíça por transferência bancária ou SEPA. Rápido e fácil.

SafelloSafello 

Compre Bitcons via SEPA, Swish, transferência bancária internacional, pagamentos Bankgiro e etc.

Bitstamp

Compre Bitcoins na Bitstamp via SEPA ou transferência bancária. Taxas variáveis.

Kraken

A conversão de Bitcoins trabalha com depósitos SEPA, transferências bancárias, códigos SWIFT.

Coinhouse

Coinhouse pode processar cartões de crédito e débito 3D garantido em toda zona SEPA.

CubitsCubits Compre Bitcoins

Compre Bitcoins em diversos países via SEPA, OKPAY, SOFORT e Skrill.

VirWoXVirWoX Compre Bitcoins

Câmbio de moeda digital. A maneira mais fácil de comprar bitcoins com o PayPal.

itBititBit Compre Bitcoins

Conversão de BTC. Depósito por transferências ACH, SEPA ou transferências bancárias internacionais.

Anycoin DirectAnycoin Direct Compre Bitcoins

Casa de câmbio de moeda Bitcoin. Compre Bitcoins via transferência SEPA, Interac e outras formas.

BitfinexBitfinex Compre Bitcoins

Deposite fundos por transferência bancária internacional e compre BTC via bolsa de valores.

HappyCoinsHappyCoins Compre Bitcoins

Casas de câmbio de moeda Bitcoin. Compre por transferência bancária SEPA, iDEAL e outras formas.

Mycelium Local TraderMycelium Local Trader Compre Bitcoins

Compre de negociantes locais através da carteira de Bitcoins da Mycelium.

ChangellyChangelly Compre Bitcoins

Compre Bitcoins com Litecoin, Dogecoin, Altcoins e outras moedas digitais.

bitcoin-otcbitcoin-otc Compre Bitcoins

Mercado de balcão para conversão de Bitcoins via per-to-peer (P2P).

Alguém em 2010 comprou 2 pizzas com 10.000 bitcoins – que hoje valeriam US $ 100 milhões

  1. Alguém em 2010 comprou 2 pizzas com 10.000 bitcoins – que hoje valeriam US $ 100 milhões

    dia de pizza bitcoinEm 2010, um desenvolvedor comprou duas pizzas por 10.000 bitcoins.

  2. Hoje, esses bitcoins valem US $ 100 milhões.

    Em 22 de maio de 2010, um desenvolvedor comprou duas pizzas usando 10.000 unidades de uma moeda digital pouco conhecida na época chamada bitcoin.

    Hoje, o preço de um único bitcoin atingiu US $ 10.000 – fazendo com que 10.000 deles valessem incríveis US $ 100 milhões (£ 75 milhões).

    Bitcoin está indo nuclear. Apenas um ano atrás, estava sendo negociado a menos de US $ 750, após ter deflacionado o que era então visto como a alta vertiginosa de cerca de US $ 1.100 (£ 847) no final de 2013. Desde então, ele embarcou em uma corrida de touros épica.

    “O 10k é um momento seminal para bitcoins e criptomoedas em geral”, disse Charles Hayter, CEO da CryptoCompare, em comunicado por e-mail, “destacando os retornos supernormais e especulativos como a natureza da indústria, bem como a adoção potencial e crescente”.

    A moeda digital percorreu um longo caminho desde 2010, quando a compra das duas pizzas de Papa John por Laszlo Hanyecz de outro entusiasta de bitcoin marcou o que se acredita ser a primeira transação bitcoin do “mundo real”.

    Ele postou no fórum Bitcoin Talk em 22 de maio de 2010, escrevendo (grifo nosso):

    ” Eu vou pagar 10.000 bitcoins por algumas pizzas .. como talvez 2 grandes, então eu tenho algumas sobrando para o dia seguinte . Eu gosto de ter sobrado pizza para roer mais tarde. Você pode fazer a pizza sozinho e trazê-la para minha casa ou para mim, de um local de entrega, mas o que eu estou querendo é conseguir comida entregue em troca de bitcoins onde eu não tenho que pedir ou preparar eu mesmo, meio que pedir um ‘prato de café da manhã’ em um hotel ou algo assim, eles só trazem algo para comer e você está feliz!

    “Eu gosto de coisas como cebolas, pimentas, salsichas, cogumelos, tomates, calabresa, etc. apenas coisas normais, nada de peixes estranhos ou qualquer coisa assim. Eu também gosto de pizzas de queijo regulares que podem ser mais baratas de preparar ou adquirir.

    “Se você estiver interessado, por favor me avise e nós podemos fazer um acordo.”

    Dez mil moedas valeram cerca de US $ 40. Um usuário britânico concordou em comprar a pizza para ele, e mesmo no momento em que o comprador conseguiu um bom negócio: a pessoa pagou apenas US $ 25 para as duas pizzas.

    Image result for bitcoin

     

     

    Bitcoin
    Dados
    Código ISO 4217 XBT[nota 1]
    Inflação 12.5 bitcoins por bloco (aproximadamente a cada dez minutos) até o meio de 2020,[1]e então posteriormente 6.25 bitcoins por bloco por 4 anos até a próxima redução pela metade. O processo continua até 2110–2140, quando 21 milhões de bitcoins terão sido criados.
    Sub-Unidade
    Símbolo BTC,[nota 2] XBT,[nota 3] ₿ (U+20BF, BitcoinSign.svg)[nota 4]
    Plural Não disponível
    Moedas Saídas não gastas de transações denominadas em qualquer múltiplo de um satoshis[7]:ch. 5
    Notas Não disponível
    Administração Descentralizado[8][9]
    Fabricante Não disponível

    Bitcoin (símbolo: ₿; abrev ISO 4217BTC ou XBT) é uma criptomoeda descentralizada, constituindo um sistema econômico alternativo (peer-to-peer electronic cash system). Inicialmente apresentada em 2008 na lista de discussão The Cryptography Mailing[10] por um programador ou grupo de programadores sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto,[11][12][13][14] é considerada a primeira moeda digital mundial descentralizada,[15] e responsável pelo ressurgimento do sistema bancário livre.[16]

    O Bitcoin permite transações financeiras sem intermediários, mas verificadas por todos usuários (nodos) da rede, que são gravadas em um banco de dados distribuídos, chamado de blockchain.

    A rede descentralizada ou sistema econômico alternativo Bitcoin possui a topologia ponto-a-ponto (peer-to-peer ou P2P),[17] isto é, uma estrutura sem uma entidade administradora central, o que torna inviável qualquer autoridade financeira ou governamental manipular a emissão e o valor de bitcoins ou induzir a inflação com a produção de mais dinheiro.[18][19] No entanto, grandes movimentos especulativos de oferta e demandainfluenciam na oscilação de seu valor no mercado de câmbio, sendo definido livremente durante as 24 horas do dia.[15] Isto é, o valor da criptomoeda não deriva de moedas fiduciárias ou outros bens, isto é, não é lastreado por nenhum ativo; Bitcoin é a mercadoria, é o ativo em si sem precedentes.[20]

    No âmbito financeiro e contabilístico internacional, semelhante ao ouro, o Bitcoin pode ser enquadrado em alguns termos: ativo especulativo (bem material), dinheiro commodity (mercadoria), unidade de conta (bem de troca) – por ser empregado como meio de troca e por possuir uma escassez relativa além de cotação própria – que agregada a abreviatura XBT tenta enquadrar-se na ISO 4217,[20] código que representa moedas correntes.

Bitcoin, o que é? pode mudar vidas?

BitcoinBTC ou XBT) é uma criptomoeda descentralizada, constituindo um sistema econômico alternativo (peer-to-peer electronic cash system). Inicialmente apresentada em 2008  por um programador  sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto, é considerada a primeira moeda digital mundial descentralizada, e responsável pelo ressurgimento do sistema bancário livre.

Frases Motivacionais (6)

Uma criptomoeda (um tipo de moeda Digital descentralizada) é um meio de troca que se utiliza da tecnologia de blockchain e da criptografia para assegurar a validade das transações e a criação de novas unidades da moeda.[1] O Bitcoin, a primeira criptomoeda descentralizada, foi criado em 2009 por um usuário que usou o pseudônimo Satoshi Nakamoto.[2] Desde então, muitas outras criptomoedas foram criadas. Mais recentemente, temos assistido a um fenômeno de explosão de inúmeros tokens que têm sido criados com base no protocolo do Ethereum, principalmente após a onda massiva de Ofertas Iniciais de Moedas (usualmente referida como ICO, do inglês Initial Coin Offering) que ocorreu em 2017.[3]

Ao contrário de sistemas bancários centralizados, grande parte das criptomoedas usam um sistema de controle descentralizado[4] com base na tecnologia de blockchain, que é um tipo de livro-registro distribuído operado em uma rede ponto-a-ponto (peer-to-peer) de milhares computadores, onde todos possuem uma cópia igual de todo o histórico de transações, impedindo que uma entidade central promova alterações no registro ou no software unilateralmente sem ser excluída da rede.[5]

Image result for bitcoins

Segundo Jan Lansky, uma criptomoeda é um sistema que atende a seis condições seguintes:

  1. O sistema não requer uma autoridade central, distribuído consenso em seu estado.
  2. O sistema mantém uma visão geral das unidades de criptomoeda e sua propriedade.
  3. O sistema define se novas unidades de criptomoeda podem ser criadas. E se novas unidades de criptomoeda podem ser criadas, o sistema define as circunstâncias de sua origem e como determinar a propriedade dessas novas unidades.
  4. A propriedade de unidades de criptomoeda pode ser provada exclusivamente por criptografia.
  5. O sistema permite que transações sejam executadas, nas quais a propriedade das unidades criptográficas é alterada. Um extrato de transação só pode ser emitido por uma entidade que comprove a propriedade atual dessas unidades.
  6. Se duas instruções diferentes para alterar a propriedade das mesmas unidades criptográficas forem inseridas simultaneamente , o sistema executará no máximo uma delas.Image result for bitcoins

    Alguém em 2010 comprou 2 pizzas com 10.000 bitcoins – que hoje valeriam US $ 100 milhões

    dia de pizza bitcoinEm 2010, um desenvolvedor comprou duas pizzas por 10.000 bitcoins.

  7. Hoje, esses bitcoins valem US $ 100 milhões.

    Em 22 de maio de 2010, um desenvolvedor comprou duas pizzas usando 10.000 unidades de uma moeda digital pouco conhecida na época chamada bitcoin.

    Hoje, o preço de um único bitcoin atingiu US $ 10.000 – fazendo com que 10.000 deles valessem incríveis US $ 100 milhões (£ 75 milhões).

    Bitcoin está indo nuclear. Apenas um ano atrás, estava sendo negociado a menos de US $ 750, após ter deflacionado o que era então visto como a alta vertiginosa de cerca de US $ 1.100 (£ 847) no final de 2013. Desde então, ele embarcou em uma corrida de touros épica.

    “O 10k é um momento seminal para bitcoins e criptomoedas em geral”, disse Charles Hayter, CEO da CryptoCompare, em comunicado por e-mail, “destacando os retornos supernormais e especulativos como a natureza da indústria, bem como a adoção potencial e crescente”.

    A moeda digital percorreu um longo caminho desde 2010, quando a compra das duas pizzas de Papa John por Laszlo Hanyecz de outro entusiasta de bitcoin marcou o que se acredita ser a primeira transação bitcoin do “mundo real”.

    Ele postou no fórum Bitcoin Talk em 22 de maio de 2010, escrevendo (grifo nosso):

    ” Eu vou pagar 10.000 bitcoins por algumas pizzas .. como talvez 2 grandes, então eu tenho algumas sobrando para o dia seguinte . Eu gosto de ter sobrado pizza para roer mais tarde. Você pode fazer a pizza sozinho e trazê-la para minha casa ou para mim, de um local de entrega, mas o que eu estou querendo é conseguir comida entregue em troca de bitcoins onde eu não tenho que pedir ou preparar eu mesmo, meio que pedir um ‘prato de café da manhã’ em um hotel ou algo assim, eles só trazem algo para comer e você está feliz!

    “Eu gosto de coisas como cebolas, pimentas, salsichas, cogumelos, tomates, calabresa, etc. apenas coisas normais, nada de peixes estranhos ou qualquer coisa assim. Eu também gosto de pizzas de queijo regulares que podem ser mais baratas de preparar ou adquirir.

    “Se você estiver interessado, por favor me avise e nós podemos fazer um acordo.”

    Dez mil moedas valeram cerca de US $ 40. Um usuário britânico concordou em comprar a pizza para ele, e mesmo no momento em que o comprador conseguiu um bom negócio: a pessoa pagou apenas US $ 25 para as duas pizzas.

    A data agora é marcada anualmente por usuários de bitcoin em uma celebração alegre conhecida como “Bitcoin Pizza Day”.

    E hoje, 10.000 bitcoins somam cerca de US $ 100 milhões .

    “Não era como se o Bitcoins tivesse algum valor na época, então a ideia de trocá- los por uma pizza foi incrivelmente legal”, disse Hanyecz ao The New York Times em 2013 .“Ninguém sabia que ia ficar tão grande”.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑