we

O melhor lugar para trabalhar, não necessariamente é o melhor lugar para se aposentar. Segundo a matéria do Huffington Post, em 2016 o Algarve, em Portugal, é um dos melhores lugares para quem deseja ter uma vida calma após anos de esforço. Isso por causa do baixo custo de vida, pelo ótimo clima (tanto que Portugal inteiro e muitos turistas correm para lá durante o verão), e facilidade também em encontrar outros emigrantes, essencialmente da Inglaterra. Sobre Portugal em si, é um local interessante para quem já tem alguma garantia financeira e apenas procura um local barato para estar, já que é um dos países mais baratos da Europa Ocidental.

Após o Algarve, o Huffington Post elegeu destinos talvez menos pensados na hora de se aposentar. São eles Cayo (Belize), Meledin (Colômbia), Pau (França), Abruzzo (Itália), George Town (Malásia), Las Terrenas (República Dominicana), Cuenca (Equador), Chiang Mai (Tailândia), Puerto Vallarta (Mexico), Granada (Nicarágua) e Panama City Beach (Panamá). A justificativa da escolha de cada um dos lugares, alguns mais inesperados que outros, pode ser vista no original, em inglês.

curtir noss pagina

numero 1 – Austrália

Sidney, na Austrália Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
O país manteve a primeira posição na pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que elege os países com maior qualidade de vida, seguindo 11 diferentes critérios que considera essenciais para uma vida feliz.

2- Suécia

Verão em Gotemburgo, na Suécia Foto: Eduardo Maia / Agência O Globo
Foto: Eduardo Maia / Agência O Globo
O país ultrapassou a Noruega e alcançou o segundo lugar. Ele está no topo em qualidade do meio ambiente, equilíbrio entre trabalho e lazer, satisfação com a vida, saúde e educação.

3- Noruega

Ruas do centro de Oslo, na Noruega Foto: Luisa Valle / Agência O Globo
Foto: Luisa Valle / Agência O Globo
País caiu da segunda para a terceira posição no ranking da OCDE. Para analisar quem está no topo, a organização depende de dados subjetivos, como satisfação com a vida e igualdade.

4- Suíça

A cidade histórica de Berna, capital da Suíça Foto: Eduardo Maia / Agência O Globo
Foto: Eduardo Maia / Agência O Globo
A Suíça está em quarto no ranking geral, mas está perto do topo no que diz respeito a empregs, saúde e satisfação com a vida. É o país com a segunda maior renda por domicílio, de acordo com o índice. Só fica atrás dos Estados Unidos.

5-Dinamarca

Rosklide, na Dinamarca Foto: Agência O Globo
Foto: Agência O Globo
O país em quinto lugar na lista detém o recorde de equilíbrio entre trabalho e lazer e felicidade em geral. Os dinamarqueses também estão mais satisfeitos com a própria vida que a média dos países analisados.

6-Canadá

Stanley Park, em Vancouver, no Canadá. Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo
Os pesquisadores da OCDE utilizam ferramentas interativas para analisar a qualidade de vida, diz matéria da CNN Money que publicou a pesquisa. Pelas métricas, o Canadá está em sexto, com notas acima da média em todos os quesitos.

7-Estados Unidos

A vista de Nova York a partir do One World Building Foto: Bebeto Matthews / AP
Foto: Bebeto Matthews / AP
No ranking da OCDE, os Estados Unidos estão no topo em renda e moradia, mas é apenas mediano em educação, meio ambiente, segurança e equilíbro entre trabalho e lazer. No total, acaba ficando em sétimo.

8- Nova Zelândia

Cidade de Queenstown, na Nova Zelândia, vista a partir de teleférico Foto: Carlos Albuquerque / Agência O Globo
Foto: Carlos Albuquerque / Agência O Globo
Os moradores da Nova Zelândia são os mais saudáveis do mundo desenvolvido, com 90% dos entrevistados afirmando estar em boas condições de saúde. No país, que ficou em oitavo, as pessoas vivem em média até os 82 anos.

9-Islândia

Cidade de Reykjavik, na Islândia Foto: Ricardo Largman / Agência O GloboFoto: Ricardo Largman / Agência O Globo
Em nona posição na pesquisa, a Islândia conta com baixa taxa de desemprego, bom nível de renda e trabalhadores com estabilidade no emprego.

10-Filândia

Barcos em Helsinki, na Finlândia Foto: Cora Rónai / Agência O Globo
Foto: Cora Rónai / Agência O Globo
O país está em décimo lugar, mas ocupa o topo do ranking no que diz respeito a educação da população, um indicador que está entre os mais valorizados pela OCDE.

 

Anúncios